Chile autoriza vacina Sinovac para crianças a partir de 6 anos

O Chile relatou mais de 1,6 milhão de casos de Covid-19 e mais de 37.100 mortes.

Na América Latina, alguns países aprovaram apenas a vacina Pfizer para crianças a partir de 12 anos. (Foto: Reuters)

Autoridades de saúde chilenas aprovaram na segunda-feira o uso da vacina Sinovac contra o coronavírus para crianças de 6 anos ou mais e se tornaram o primeiro país latino-americano a dar esse passo.

Heriberto Garc, diretor do Instituto de Saúde Pública do Chile, disse que a instituição aprovou a nova medida por cinco votos a favor e um contra.

Agora, o Ministério da Saúde precisa definir as datas e o mecanismo de início das vacinas.

A aprovação foi tomada em um momento em que a nação sul-americana imunizou totalmente mais de três quartos de sua população adulta.

A Universidade Católica do Chile está atualmente conduzindo um estudo com 4.000 crianças de 3 e 17 anos para estudar os efeitos do Sinovac sobre elas. Mas Garc disse que os especialistas do Instituto de Saúde Pública basearam sua decisão em uma revisão de informações fornecidas pelo laboratório Sinovac e informações publicadas em revistas médicas.

Leia também|Líderes do estudo chileno Sinovac recomendam terceira dose da vacina COVID-19

Na América Latina, alguns países aprovaram apenas a vacina Pfizer para crianças a partir de 12 anos. A China autorizou as vacinas Sinovac e Sinopharm para crianças de 3 a 17 anos.

Poucos reguladores em todo o mundo avaliaram a segurança de vacinas de Covid-19 em crianças, mas as aprovações estão começando. Os Estados Unidos, Canadá, Cingapura e Hong Kong estão permitindo o uso da vacina Pfizer em crianças a partir dos 12 anos.

O Chile relatou mais de 1,6 milhão de casos de Covid-19 e mais de 37.100 mortes.