Colônia: Mulher jornalista tateou durante uma transmissão ao vivo na TV

A cidade está em alerta máximo após denúncias de abuso sexual, relatadas por centenas de mulheres durante as celebrações da véspera de Ano Novo, por homens descritos como sendo de origem norte-africana ou árabe.

O jornalista foi apalpado durante uma transmissão ao vivo. Imagem: RTBFO jornalista foi apalpado durante uma transmissão ao vivo. Imagem: RTBF

Um jornalista que cobria o carnaval em Colônia, na Alemanha, foi tateado durante uma transmissão ao vivo, trazendo aquela cidade de volta aos holofotes com relação ao número crescente de casos de violência sexual relatados.

O jornalista estava cobrindo o evento para o canal de notícias belga RTBF. De acordo com o vídeo editado divulgado, um homem, que apareceu por trás dela, começou a fazer gestos obscenos durante a transmissão ao vivo, e a mulher afirma que ele então a beijou no pescoço.

Enquanto eu esperava para encerrar minha vida, um dos três homens tocou meu peito. Naquele momento, perdi a paciência. Virei-me e disse-lhes em inglês: ‘Não vou permitir que isso aconteça duas vezes! Não me toque. Não me toque ', disse o jornalista.

A cidade está em alerta máximo após denúncias de abuso sexual, relatadas por centenas de mulheres durante as celebrações da véspera de Ano Novo, por homens descritos como sendo de origem norte-africana ou árabe. Um punhado de denúncias alegou estupro.

O incidente do carnaval, no entanto, não parece ter relação com a crise de imigração. Gostaria de enfatizar, e isso me parece importante, que o incidente foi causado por jovens que falam alemão, disse o jornalista.

O canal de notícias, em um comunicado divulgado , disseram que decidiram não retransmitir o vídeo e divulgaram duas imagens estáticas do incidente.

A emissora expressa respeito e apoio ao colega jornalista e repulsa e condenação pelos agressores, disse em nota, acrescentando que apresentou queixa às autoridades de Colônia.