França: Ex-policial admite ser notório assassino em série em nota de suicídio

O corpo de um homem que se acredita ser o assassino em série e estuprador apelidado de 'o assassino com marcas de varíola' foi encontrado. A polícia francesa o caça há 35 anos.

Um ex-policial francês admitiu ser um notório assassino em série em nota de suicídio. (Imagem representativa via Reuters)

Uma caçada humana de 35 anos na França pode ter terminado após a descoberta do corpo de um homem que se pensava ter sido um notório assassino em série e estuprador, informou a mídia francesa na quinta-feira.

Acredita-se que o cadáver de um ex-policial encontrado na cidade de Grau-du-Roi na quarta-feira seja o do homem apelidado de Le Grele ou o assassino com a marca da bexiga, culpado por quatro assassinatos e seis estupros desde 1986.

De acordo com as revistas Le Point e Le Parisien, o homem, identificado apenas como François V., de 59 anos, se matou depois que as autoridades judiciárias começaram a considerá-lo suspeito de crimes, que incluem estupro e assassinato de Cecile Bloch, de 11 anos, em Paris em 1986.

Carta reveladora

Relatórios dizem que o homem deixou uma carta na qual se identificava como Le Grele. Eles disseram que um teste de DNA estava sendo realizado no corpo.

Le Parisien relatou que as autoridades estavam atrás do homem e ordenaram que ele comparecesse a um magistrado responsável, mas que ele não cumpriu.

Em sua carta, o homem teria escrito que não estava em bom estado na época dos crimes, mas que desde então se recompôs.

Outras supostas vítimas de assassinato de Le Grele incluíram um homem, Gilles Politi, 38, uma alemã de 20 anos, Irmgard Müller, e Karine Leroy, de 19 anos.