Conflito na prisão na Guatemala deixa um morto e cinco feridos

O Sistema Penitenciário da Guatemala administra 21 prisões em todo o país, com capacidade máxima de 6.809 presos - mas 22.574 pessoas estão atualmente sob custódia, segundo dados oficiais.

Presos sobem ao telhado enquanto a polícia assume o controle durante um motim no reformatório para jovens e homens, Centro Correccional Etapa II, em San Jose Pinula, Guatemala, domingo, 19 de março de 2017. Pelo menos um homem morreu, um monitor carcerário, durante o motim, segundo o porta-voz da polícia Pablo Castillo. (AP Photo / Oliver de Ros)

Um prisioneiro morreu e cinco ficaram feridos em um confronto envolvendo cerca de 50 presidiários na Guatemala, disseram as autoridades penitenciárias estaduais. As forças especiais da prisão de Pavon, localizada nos arredores da capital do país, intervieram para retomar o controle da instituição que abriga cerca de 4.000 presos, disse o porta-voz do sistema prisional Rudy Esquivel a jornalistas.

Ele disse que a causa do conflito está sendo investigada, acrescentando que as vítimas mostraram sinais de golpes e ferimentos provavelmente causados ​​por facas.

A prisão foi palco de um motim em julho de 2016 que deixou mais de uma dúzia de mortos, incluindo um ex-soldado preso por matar um bispo católico romano quase duas décadas atrás. O Sistema Penitenciário da Guatemala administra 21 prisões em todo o país, com capacidade máxima de 6.809 presos - mas 22.574 pessoas estão atualmente sob custódia, segundo dados oficiais.