Como ensinar comunicação não verbal a seus filhos

Você encontra várias pessoas, seja no elevador, durante reuniões sociais, encontros familiares, festas de aniversário, etc. Surgem situações difíceis que desencadeiam reações indesejadas, às vezes retaliações inconscientes. Como pais, devemos cuidar de nossa linguagem corporal porque, embora possamos culpar o mundo exterior por nossa situação, não podemos negligenciar nossa responsabilidade para com os filhos.

linguagem corporal de comunicação não verbalUm pai deve ser o primeiro professor quando se trata de linguagem corporal. (Fonte: Getty Images)

Por Vaibhav Datar

Já se perguntou como as pessoas se comunicavam nos tempos antigos, quando não havia linguagem verbal? A comunicação era principalmente por meio de gestos e linguagem corporal. Mas, à medida que a linguagem verbal evoluiu, ficamos mais dependentes das palavras que falamos e, com o tempo, perdemos a capacidade de ouvir nossa voz interior.

Dito isso, os humanos ainda não perderam a capacidade de decifrar mensagens não ditas completamente. Ainda temos uma ferramenta maravilhosa chamada intuição. Na verdade, foi feito um estudo para entender se a linguagem corporal é uma habilidade aprendida ou inata. O estudo comparou atletas cegos (cegos de nascença) com atletas regulares. Cada vez que um vencedor concluía sua corrida, suas mãos se erguiam e a cabeça erguia-se, independentemente de ele ser cego ou não. Isso mostra que já temos as habilidades de comunicação eficaz por meio da linguagem corporal. Podemos apenas ter esquecido o básico para entender e decifrar o código.

As crianças são como uma esponja, absorvendo completamente do ambiente o máximo que podem. Eles aprendem rápido. Eles podem distinguir facilmente se a mãe está com raiva ou se ela está sendo amorosa. Como pais, temos a imensa responsabilidade de ensinar aos filhos a importância da linguagem corporal, que provavelmente é a única habilidade de comunicação que não é ensinada nas escolas. Infelizmente, não recebemos nenhum treinamento de linguagem corporal, compreensão auditiva, inteligência emocional, etc.

Portanto, o pai deve ser o primeiro professor no que diz respeito à linguagem corporal, prestando atenção em como a criança se senta, fica de pé e se comunica com o meio social. Vejamos os pontos-chave em que os pais têm a oportunidade de ensinar essas habilidades de maneira eficaz.

Interação com seu parceiro

Suponha que você está prestes a começar uma discussão com seu cônjuge e seu filho está observando você, como você reage? Você responde de uma maneira que fala muito sobre você? Como seu corpo está respondendo aos seus pensamentos? Está em sincronicidade com sua explosão verbal?

Uma criança está te observando de perto e sabe como você se sente a respeito. Este é o melhor momento para ensinar ao seu filho uma linguagem corporal eficaz, demonstrando as emoções certas.

Interações da mesa de jantar

O que é discutido na mesa de jantar? Estamos falando sobre problemas ou desafios? Ou estamos falando de oportunidades e soluções? Cada interação que você tem com a criança ou na presença dela é registrada. Como você reage ou responde a situações complicadas? Porque, para uma criança, seus pais são os melhores professores. Se você encarar as coisas com naturalidade, há uma grande probabilidade de que seu filho faça o mesmo. Se você se concentrar na negatividade, há uma grande chance de que seu filho também o faça. Como pais, é nossa responsabilidade aprender uma linguagem corporal eficaz.

Interações com outras pessoas

Você encontra várias pessoas, seja no elevador, durante reuniões sociais, encontros familiares, festas de aniversário, etc. Surgem situações difíceis que desencadeiam reações indesejadas, às vezes retaliações inconscientes. Como pais, devemos cuidar de nossa linguagem corporal porque, embora possamos culpar o mundo exterior por nossa situação, não podemos negligenciar nossa responsabilidade para com os filhos. Para ele, você é o mundo dele e a maneira como ele o enfrentará depende de como você o ensina a fazê-lo.

A linguagem corporal (ou comunicação não verbal) é uma ferramenta muito importante e quanto mais cedo se aprende, melhor para todos.

(O escritor é um treinador de meia-idade e autor de Simplifique sua vida.)