Segunda pessoa morre de peste na Mongólia Interior da China

A área onde a pessoa morava foi isolada e sete contatos próximos foram colocados sob observação médica, disse a comissão de saúde da cidade de Bayannaoer.

A China erradicou amplamente a praga, mas casos ocasionais ainda são relatados. (Representativo)

Um paciente no norte da China morreu de peste, a segunda morte da doença na região da Mongólia Interior nesta semana.

A vítima morreu na sexta-feira de falência de múltiplos órgãos em um caso de peste bubônica, disse a comissão de saúde da cidade de Bayannaoer em seu site.

A área onde a pessoa vivia foi isolada e sete contatos próximos foram colocados sob observação médica, disse a comissão. Todos os testes foram negativos para a peste e não apresentaram sintomas.

Na quinta-feira, as autoridades médicas confirmaram uma forma diferente da doença como a causa da morte de outra pessoa quatro dias antes, disse a comissão de saúde da cidade de Baotou.

A China erradicou amplamente a praga, mas casos ocasionais ainda são relatados. O último grande surto conhecido foi em 2009, quando várias pessoas morreram na cidade de Ziketan, na província de Qinghai, no planalto tibetano.